Finalmente!!!!

Depois de muito pensar e analisar, sentimos que o nome da nossa princesa é ANGELINA. Digo que o nome é porque percebi que não somos nós quem escolhemos. Ontem ouvi da Santina (minha prima) que o nome já vem com a pessoa, faz parte da personalidade e que, quando nasce, olhamos para aquela coisiquinha linda e percebemos que não teria outro nome que combinasse. Acho que é isso mesmo.

É um nome diferente, simples e clássico. Tem significado de anjo sem deixar de ser forte.

Abaixo estão outras coisas sobre o nome que busquei no site – www.significado.origem.nom.br



Significado do nome Angelina
Qual a origem do nome Angelina: LATIM

Qual o significado do nome Angelina: DESCENDENTE DE ANJO.

Significado e origem do nome angelina – Analise da Primeira Letra do Nome: A: Você está sempre pronto a se aventurar, muito cheio de energia, possui uma personalidade ativa e decidida. Não vê graça numa vida sem desafios. E por ser um lider por natureza, atrai as outras pessoas com seu entusiasmo. Mas é importante tomar cuidado e não se tornar uma pessoa teimosa.

Sua marca no mundo!
OUSADIA,ESPÍRITO COMPETITIVO,INDEPENDÊNCIA,FORÇA DE VONTADE,ORIGINALIDADE
Independente e dinâmico são características de um líder, e é desta forma que é visto. É necessário à pessoa desta personalidade agir com tato, diplomacia e paciência, evitando de ser vista como egoísta ou autoritária. Com frequência é procurada para assumir projetos e empreendimentos pois sua autoconfiança e facilidade em enfrentar os obstáculos são qualidades notórias, e as pessoas acreditam na sua eficiencia em tomar conta das situações. É o tipo de pessoa que não se deixa afetar quando existe oposição à suas idéias ou ações. Por agir com equilibrio sempre tem o apoio dos que o seguem e acreditam na sua liderança. Para alcançar a vibração positiva que emana do número 1 é preciso concentrar-se em atingir seu objetivo, coisa que costuma fazer com muita originalidade. Personalidades deste número são rapidamente notados pois conquistam facilmente a todos e costumam ser o centro das atenções.

A difícil escolha do nome!!!

 Olá queridos e queridas!!! Cá estamos nós pensando em nomes ainda… as coisas começam a se definir. Vou contar algumas histórias sobre os nomes, isso tudo ajuda na hora de escolher. Como eu já disse antes, definir um nome é algo de muita responsabilidade.

Valentina = Força

É um nome forte, nome de rainha. Traduz força, vitória, garra. Foi o primeiro nome que o Daniel falou, antes mesmo da gente se casar. E sempre tivemos como definido esse nome. Em nossas conversas de vez em quando saía um “quando tiver a Valentina…”. E ele sempre teve esse nome tão presente na vida dela que o amigo Vinícius (de tanto ouvir) se antecipou e já definiu o nome da filha dele e da Fernanda.
Numa pesquisa de imagens relacionadas ao nome no google encontrei algumas coisas que ajudam visualizar e materializar o nome, fica a dica pra quem enfrenta as mesmas dúvidas.

a barriga da Fernanda, esperando pela Valentina

 

Maria Fernanda Candido nos bastidores do especial "A princesa e o vagabundo" onde ela interpretou a RAINHA VALENTINA

 

Elis = Deus é a Salvação

Já falei sobre esse nome. O Daniel e eu gostamos muito da Elis Regina e o que ela signifca na música. Foi ele quem sugeriu esse nome também e eu gostei muito. Outro detalhe, como eu já disse, é que seria um pedacinho do nome da minha mãe – Elizete. Soa delicado e ao mesmo tempo imponente. Agrada muito meus ouvidos e meu sentimento de mãe, mas o Daniel ainda prefere nomes grandes. Parece que só Elis fica faltando alguma coisa.

Angelina – descentente de anjo

Dias desses estávamos a Maria e eu assistindo o desenho Angelina Ballerina e eu falei pra ela que esse seria um bom nome pra irmãzinha. Ela gostou mas logo em seguida disse que ela era uma ratinha. Eu expliquei que a ratinha que usava um nome de pessoas. Além do que ela é uma ratinha rosa e que ama dançar, rsrsrs. Acho que nem comentei disso com o Daniel.

Angelina Ballerina

Uns dias depois a Maria comprou uma cartela de adesivos da Jolie e colou o adesivo com o nome na minha “agenda da mamãe”. Eu olhei e pensei “vão achar que Jolie é o nome da minha filha”, mas não associei nada.

Depois o marido disse, numa conversa sobre o nome, que queria um nome grande. Se não fosse Valentina, então poderia ser Angelina. Eu disse que gostava.

Ontém (domingo) eu estava vendo notícias e no globo.com estava escrito “Angelina Jolie revela como cria seis filhos, pilota avião e namora Brad Pit”. Aquele nome estava tão bonito, grande, imponente. E a atriz dispensa comentários né. Nesse momento vi minha agenda com o adesivo “Jolie”.

Então é isso, encontrei uma maneira de encontrar formas para os nomes. Essa tática de pesquisar no google foi sugestão do Evandro, que vive em função de tecnologia. Além de tudo que já foi pensado, ele disse que precisa ver se tem domínio disponível, porque nomes muito comuns são difíceis na hora de criar um site, rsrssr… (a criança nem nasceu e ele já tá pensando que ela vai ter um site).

Pelo menos agora temos um caminho a seguir, não são tantas dúvidas nem tantas sugestões. Como Elis o marido já descartou, ficamos entre Angelina ou Valentina. Vou esperar minha princesinha se manifestar de alguma forma, quem sabe ela ajuda escolher o nome que será seu e ela terá de carregar pra sempre né!!!!

Obrigada pela visita!!!!

Qual o tamanho do seu amor?

Amor de mãe não tem medida e nem tamanho, certo?!
Pois é, mas hoje, na consulta do pré-natal ouvi dois números tão pequenos e que significam tanto, é uma coisa realmente incrível!!!
Nossa pequena mede 23 cm e pesa 400 gramas. É esse o tamanho do meu amor maior 🙂
Graças a Deus está tudo em ordem, coraçãozinho perfeito, tudo no lugar.
A mamãe está bem também, com o peso em dia (o mesmo da primeira consulta), a pressão boa (10/6) e o coração pulsando cada dia mais forte.
O papai Daniel e a irmã Maria Eduarda acompanharam atentos a consulta e, depois, a Maria perguntou por que e não dá pra ver colorido o exame da irmãzinha, que aquilo parecia um dálmata preto e branco, rsrsrsrs. Esses comentários são uma alegria a parte.

Quanto ao nome da pequena ainda continuam algumas dúvidas e optamos por deixar o assunto quietinho. Estamos esperando uma certeza. Como eu já disse antes, é muito grande a responsabilidade de escolher algo para uma pessoinha que ela vai carregar pelo resto da vida, sem opção de troca.

Um beijo grande e com muito carinho 🙂

Pensando em nomes

É muito estranho escolher o nome de alguém que nem sabemos como será o rosto. Imaginar também que essa pessoa carregará o nome que escolhermos pelo resto da vida também traz a sensação de uma responsabilidade imensa (além de todas as outras).
Quando conheci o Daniel ele me disse que tinha uma filha e o nome dela era Maria Eduarda. Depois conheci a filha e o resto da família, na casa deles vi que todos chamavam de “Duda” e percebi que quando ele conversava com a Camila (a mãe da Maria Eduarda) ele falava “Maria”.
Com o tempo entendi que a família por parte da mãe dela chama de Maria ou Maria Eduarda, como é o nome. Essa coisa de Duda, Dudu, Dudinha, Madu era coisa da família dele. O tempo passou, ela cresceu e entrou na escola. Lá ela era chamada por Maria, que é o nome dela. E nessa fase ela começou a entender e ela mesma pedir que as pessoas a chamassem assim. Eu já tinha perdido o costume de Duda antes pq nunca gostei, e quando vi que a mãe chamava de Maria passei a falar só assim (e minha família acompanhou). Teve um dia que alguém chamou-a de Duda e ela fechou o rosto e disse “meu nome é Maria”, a partir de então tento corrigir as pessoas pra evitar que ela faça isso de novo, mas é difícil acabar com hábitos.
Por essa razão e por diversas outras estamos em um dilema com o nome. Sei que a maneira como os pais chamam a criança é que faz as outras pessoas se habituarem, mas muitos nomes sugerem apelidos muito fáceis e eu sinceramente não gosto. O meu nome por exemplo, é muito fácil chamar de Ká. Gosto, acho carinhoso, mas isso por parte da minha família e amigos. Vendedora de loja ou qualquer outra pessoa que eu acabei de conhecer me chamar de Ká acho o fim.
Então essa questão – nome que não permita apelido, tem sido de grande relevância na hora das nossas escolhas.
Os nomes que pensamos até agora foram:

Nomes de menino:
Miguel – é a primeira escolha do pai e da Maria (ela era apaixonada pelo Miguel da novela, gêmeo do Jorge. Jorge ela não gosta porque o Miguel é mais bonito).
Felipe – é o nome de uma pessoa muito importante da minha família, eu gosto mas o marido não. E existe uma fama de que os Felipes são terríveis.
Francisco – além de ser um nome muito bonito, nome do santo protetor dos animais, é também o nome do meu avô paterno, que nem conheci. Mas dá medo de virar Chico.
José – é o nome do meu pai e do meu sogro. Pensamos em José Eduardo, que acompanharia o nome da Maria, mas com certeza vira Dudu ou Edu e o nome tão bonito que escolhemos perde a graça.

Nomes de menina:
Valentina: a primeira opção do pai, eu gosto também e sempre tive uma queda pelo nome. Mas agora, pensando num bebezinho, pequena, delicada, acho que não combina, sei lá. Parece um nome pesado, forte demais pra um bebê (pra minha pelo menos to sentindo isso).
Isadora: é a escolha da Maria Eduarda, mas já descartei pra não correr o risco de ter uma Isa ou uma Dorinha.
Manuela – é o nome de uma tia minha com quem sonhei muito poucos dias antes de saber da gravidez. Sempre gostei do nome, o marido não gosta muito e tem o fato de virar Manu.
Elis – foi a última idéia do pai e a que mais me agradou. É o nome de uma grande cantora e é um pedacinho do nome da minha mãe – Elizete. Não tem mais o que abreviar né, eu acho pelo menos.

Enfim, estamos cheios de dúvidas ainda. Penso que o nome vamos definir mesmo quando olhar pro rostinho, sentir.

Ah, lembrei outra coisa… como boa noveleira que a Maria é, anda dizendo que se for menina tem que ser Jaqueline e se for menino, acreditem, Jacques Leclair, rsrsr…
Beijinhos que é melhor parar por aqui!!! Está aberta a votação, hehehe…