Mãe não pode…

Hoje a mamãe não poderia nem passar por aqui de tanta coisa a fazer. Mas preciso parar um pouco, respirar e desabafar.

Toda segunda-feira o marido tem “Magrão”. É um bar onde ele e outros fotógrafos se reúnem pra tomar cerveja, comer espeto e falar de fotografia (entre outros assuntos). Faça chuva ou frio, não importa: lá vai ele. Se mamãe está cansada ele fica com a Angelina até eu tomar banho, dá um beijinho, diz “qualquer coisa me liga”, e vai.

A MariBorges, minha amada amiga, inventou um “Encontro das Luluzinhas”. São encontros mensais, a fim de bater papo e matar a saudade já que passamos muito tempo sem nos vermos. O horário que ela marca é mais tarde porque ela dá aula até 21h. Ok. Todo mês ela me chama e eu penso “faço a Angelina dormir e depois vou”. Angelina nunca dorme nesse dia e eu acabo ficando, ficando, ficando. Nem falo nada pro marido e deixo de ir ao encontro.

Essa semana marido viajou e coincidiu com o Encontrinho. Pronto, confirmei com a Mari. Semana sossegada, só mamãe e neném em casa. Vamos nos divertir. É? Sério que vcs acreditaram? Pois é, eu acreditei nisso.

Segunda-feira Angelina teve febre, optei por dormir na minha mãe pra não correr o risco de ter que sair sozinha com ela de madrugada. Terça consegui sair com a JuMerengue pra um rodizio japones (fomos as 18h exatamente do jeito que saímos do trabalho, mas matei o desejo de comer – e Angelina comeu muuuito). Quarta fiquei em casa sozinha com a Angelina e dormimos cedo. Quinta era o dia do encontro, combinei com minha mãe que deixaria Angelina lá, iria pra casa sozinha fazer o roteiro do casamento que tenho amanhã, iria ao encontro e voltaria depois pra dormir com ela.

Só que a Maria Eduarda também ficou doente e precisei buscá-la na escola, levar ao médico e depois levá-la de volta pra casa. Além de tudo, ela tá com uma infecção provocada por bactéria, a Angelina super gripada e com a resistência baixa. Conclusão: as duas não podem ficar juntas.

As 22h, depois de deixar a Maria com a avó, voltei pra minha mãe, exausta. Sentei no notebook, fiz o roteiro do casamento com a Angelina chorando no colo da vó, tomei banho e fui deitar com ela. (a moda agora é: só dorme depois que a mamãe toma banho e dorme junto).

Na sala de espera da emergência, a Maria Eduarda em sua infinita sabedoria disse: “Mamãe, a Angelina tá doente, eu to doente, o papai ficou doente. E se você e a Melody ficarem doentes, como a gente vai fazer?”.

Outra coisa que me deixa super irritada é esse vai-e-vém da minha casa pra minha mãe. Não sei mais onde estão minhas roupas, meus sapatos (da Angelina idem). Preciso duma coisa aqui e tá lá. Abandono a Dory (a gata), a casa, as atividades que tenho lá. Um saco. Sem contar que minha mãe tem que ficar a disposição dos meus compromissos (assim como eu tenho que ficar a disposição dos compromissos de outros…)

Então, o post de hoje é pra dizer que mãe não pode ficar doente (nem eu nem a minha) e mãe não pode ter compromissos sozinhas, sem depender dos eventos, compromissos e acontecimentos da vida dos filhos e do marido.

E com neném doente em casa ainda tenho que ficar no Ibilce o dia todo e no fim de semana fazer cerimonial, atender noivas, cuidar da roupa do marido que vai trabalhar, do resto das coisas. Portanto, por mais prazer e retorno que eu tenha (e eu gosto de tudo que eu faço) , mãe não pode trabalhar.

aff… é isso. Haja disposição.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: