a decisão sobre o parto

Olá para todos🙂

Primeiro Feliz dias das Mães pra todas as mamães do mundo, que merecem muito… não tenho muitas palavras bonitas para esse momento porque amor de mãe não se define.

Antes quero deixar registrado uma frase que copiei de alguém no FB – “não sei o que mais me fortalece, se minha filha ou minha mãe“… e para essa, a minha mãe, menos palavras ainda encontro…

Bom, quero continuar escrevendo no blog e contando alguns detalhes que possam ajudar futuras mamães de primeira viagem, vou tentar. Primeiro vou falar sobre a decisão do parto e como tudo aconteceu.

Desde o começo eu queria parto normal principalmente pra que ela pudesse escolher a hora de nascer e, também, porque a idéia de cirurgia me apavora.

Na quarta-feira (dia 4 de maio) fomos para a consulta semanal. Na véspera da consulta não dormi, fiz xixi de meia em meia hora, senti dores diferentes e comentei com o Daniel que Angelina nasceria dia 4. Como ela continuou mexendo bastante senti confiança em esperar o horário da consulta que era bem de manhã. (eu teria ido para o hospital se ela não tivesse tantos movimentos, prestem atenção nesse detalhe).

Na consulta foi verificado perda de líquido e quase final de tempo (faltavam 2 dias para completar 40 semanas). Também vimos que ela tinha ganho pouco peso (menos de 200 gramas por semana), então isso significa que a placenta já estava madura. A resposta da médica foi que ela teria de nascer no mesmo dia. O Daniel perguntou se poderia esperar pelo dia seguinte e ela disse que não.

Ela deu opção de “parto induzido”, no qual eu deveria comprar um remédio pra colocar na vagina que iria abrir o colo do útero e tomar medicamentos para induzir as contrações. O colo do útero estava bem fechado e a Angelina bem alta ainda, não encaixada e mexendo muito. Achei que seria um trabalho de parto muito longo e sofrido para nós duas que poderia não evoluir. Então a decisão pela cesárea foi minha, pensando no conforto dela e, acredito, que foi o melhor mesmo.

Ficamos duas semanas tomando remédio para inibir e agora medicamento para induzir achei agressivo demais.

A questão psicológica com a cirurgia foi difícil. Senti muitas dores (e ainda to sentindo) nas costas por causa da tensão e muito medo. O corte ainda limita um pouco mas bem menos do que eu imaginava. Optei por usar “dermabond”, é uma cola no lugar de pontos, então não tenho essa preocupação. Já tomei banho sozinha no hospital mesmo e só uso uma pomada cicatrizante. Gostei muito, valeu a pena pagar por essa “cola”.

A Angelina nasceu perfeita, saudável e linda. Nos próximos posts conto sobre leite, amamentação, banho, fralda, etc.

Agora vou seguir as recomendações médicas – bebê acordada, mamãe acordada.. bebê dorme, mamãe dorme🙂

Beijos a todos e, mais uma vez, muito obrigada por tanto carinho, orações e energia positiva!!!

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Cynthia Barreto
    maio 09, 2011 @ 20:49:20

    Não importa como eles vêm ao mundo, o que importa mesmo é que nasçam saudáveis…

    Beijos!

    Responder

  2. Tatiana
    maio 09, 2011 @ 20:55:17

    Oi Karina….nossa aconteceu comigo queria o parto normal…mas na hora tive que correr pro hospital fazer uma cesariana …mas foi tudo bem….
    Parabens sua filha e linda

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: