Medos

Olá!!! Aqui estamos nós (as duas!!!!), tentando voltar ao ritmo normal.

Hoje vamos falar sobre MEDOS. Mulher é um bicho esquisito e isso não se nega. Mulher grávida é pior ainda. Tudo aquilo de bom e de não bom fica do tamanho do mundo. Pensamos cada coisa que nem acreditamos. É medo de tudo.

Nunca fui vaidosa do tipo que não vai à padaria sem fazer maquiagem (as vezes nem penteio o cabelo), mas sempre gostei muito de ser a magra que pode comer de tudo. Logo que casei comecei ouvir coisas do tipo “agora vai ver como engorda”. Como eu tava muito magra no casamento, engordei mesmo logo de cara, na verdade só recuperei o que havia perdido, e lá vieram comentários “tá engordando hein”. E sempre tem aquela pessoa que insiste em dizer que era magra como eu e que foi só ter filhos e nunca mais voltou. Pronto, esse é um medo: não conseguir perder os kilos ganhos na gravidez. Pesquisando descobri e entendi que o peso a mais da gravidez (bebê + líquido + placenta) sai do nosso corpo na hora do parto. O que fica são os kilos da mãe. Portanto, não precisamos comer por dois e sim para dois. Uma alimentação saudável é suficiente, não precisam dois hamburgues, duas cocas, etc. Por fim, essa questão deixou de ser um medo porque sou magra de ruim mesmo, nem grávida consigo engordar, já estamos quase no 4o mês e nem um kilo a mais. Quanto à alimentação está tudo normal, como era antes. Não sinto mais nem menos fome e como mais vezes ao dia para não sentir mal. Pronto, medo superado.

Outro medo, o maior de todos, é quanto ao “será que serei capaz de cuidar de uma vida?“. Nossa, minha mãe é a melhor mão do mundo, é perfeita e e essa a referência que eu tenho. Acho que nem no meu maior esforço e dedicação serei capaz de fazer metade do que ela faz nem ser metade do que ela é. Na gravidez com toda fadiga e cansaço e pensar em todo o trabalho que terei pela frente tenho precisado dela mais do que nunca e cada vez mais me sinto incapaz de resolver aquilo que terei de resolver pra minha filha. Esse medo não sei se vai passar, nem quando nem como…

E tem o medo com relação a saúde do bebê, se vai ser perfeito, se na próxima consulta vai estar tudo bem. Esse começo que só tenho consulta uma vez por mês é terrível. Tem dias que sinto vontade de ir até um hospital e pedir um ultrassom só pra ver se está tudo bem. Agora melhorou porque aprendi sentir o coraçãozinho dela, quando fico em dúvida, coloco a mão na barriga e fico só escutando pra saber que ela tá ali.

E tem também o medo de ficar sem o marido. Não sei nessa hora se é pior ficar sem o marido pra gente ou sem o pai pra criança. Sabe quando a gente vai pra balada, demora pra voltar, encontra a mãe toda apavorada e depois briga com a coitada pq ela que é desesperada, que sempre pensa no pior, etc etc etc? Então, é isso. Quando o marido não tá em casa fico aflita pra ele chegar logo. E nem é loucura de mulher ciumenta não, nunca penso se ele estaria me traindo, fico com medo do trânsito, da saúde dele, se comeu, se está bem, etc… só preciso que ele chegue pra me sentir segura.

Nesse ponto medo de perder o marido entra também a medo de virar mãe e deixar de ser esposa/mulher/amante. Isso sei que ele iria sentir muita falta e tenho que ser muito forte pra minha jornada múltipla. Compramos o livro “Casamento a prova de bebês” e é muito divertido, recomendo!

E depois vem o medo de não conseguir parto normal, o medo de não ter leite, medo de ter leite e não ter bico, medo de não saber o que fazer quando a criança chorar, medo da criança ficar doente, ixi… tanta coisa.

Enfim, muita coisa pode ser loucura, muita coisa pode ser natural, mas sei que terei de passar por isso tudo. O que tenho procurado fazer é focar nas coisas boas, curtir os presentes, ficar imaginando uma menina linda e sorridente dentro de cada roupinha que olho e me dedicar muito aos exercícios da yoga, durante o dia inteiro, sem esquecer de tudo que tenho que fazer para o corpo estar pronto para o peso, o parto, as dores e os sabores!!!!

Não sei se conseguem entender tanta complicação, acho que nem eu entendi, mas é o desabafo de hoje. Espero que possa ajudar quem está passando por isso a se sentir mais normal.

Beijinhos!!!

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Pri
    dez 02, 2010 @ 12:08:18

    Oi, minha prima! Primeiramente, estou muito feliz por você estar passando por essa experiência que somente a mulher que passa, entende. Olha, lendo esse post, é como se eu estivesse revivendo tudo novamente na gravidez… eu tinha uma parte dessas dúvidas: Se iria ter leite, se iria saber cuidar de um bebê… Essas dúvidas fazem a gente crescer ao longo de toda a gestação e quando nascer sua bebê, você verá que num piscar de olhos, incrivelmente, você saberá lidar com ela! Naquele momento, você será mãe, terá uma vida em seus braços e aquele instante será inesquecível!

    Como tudo nessa vida é evolução, aprenderá a entender cada expressão de sua filhinha, desde de pequenininha, a ponto de saber quando ela vai chorar, se tem que colocar uma roupinha mais quentinha, enfim, é o “feeling” da mamãe. Eu tinha dúvidas se teria leite, porque achava surreal sair um líquido dos meus seios! rsss… Mas quando a moça chegou com o Pierrezinho e disse que ele estava morrendo de fome, eu o peguei, ela pressionou meus seios e o milagre estava ali: O colostro estava saindo! É INCRÍVEL!!! Deus é perfeito mesmo…

    Prima, curta muito, muito… você está vivendo um momento único, lindo! Tenho certeza de que será uma ótima mãe e a tia vai estar muito orgulhosa de você! Gosto muito de vocês, do tio, do Evandro… Curta com o maridão, participem juntos de todas as etapas… Só o amor faz com que tudo seja bom e as coisas aconteçam da melhor forma possível. Fiquem com Deus! Um beijo, prima Pri

    Responder

  2. Rafa
    dez 02, 2010 @ 13:30:54

    Oi Ka! Quanta saudade de vocês! Queria tanto estar aí perto para curtirmos juntas essa fase tão emocionante da vida sua vida! Minha mãe também sempre disse que preocupações e medos são “coisas de mãe”… E depois que o bebê nasce e cresce as preocupações só mudam um pouco de foco, mas ainda existem! Para sempre!!!
    Fico muito feliz em saber como vocês estão curtindo este momento! E sei que sua menininha já sente-se muito amada e protegida!
    Desejo muito paz para você nessa gravidez! E tenho certeza que você vai ser uma mãezonha igual a sua: muito amorosa, compreensiva e dedicada!
    Bjos com saudades, Rafa

    Responder

  3. Vida de Esposa
    jan 06, 2011 @ 11:27:49

    Oie, quando começo ler seu blog não consigo parar…..rsrs. Minha cunhada teve nenem e eu fiquei com uma vontade louca de ser mãe tbm, até postei no blog, rs.

    Ela queria normal, mas a bolsa rompeu e ela tinha 1 dedo de dilatação, teve que ser cesária. Ela disse que na hora não dói nada, só o pós parto mesmo….muitos remédios e etc.

    Foi a 1 filha dela e ela também não tinha leite, saia só uma águinha do seio, mas a médica disse que essa águinha é a 1 vacina do bebe. Ela disse que é normal a mãe não ter leite, que quando isso acontece é o neném que faz com que o leite saia, neste processo de sucção. A primeira mamada dói, mas depois acostuma tbm, rs.

    Até o dia que eu estava lá em SP, o leite dela ainda não tinha descido, a medica disse que poderia levar até três dias….e enquanto isso, ela poderia tentar o peito e depois dar o NAN para a neném e era isso que ela estava fazendo.

    Fica tranquila, é todo um processo de aprendizado, não temos como prever, pode acontecer isso, ou não. Pode ser mais fácil, pode não sentir dor…cada caso é um caso. Fica tranquila =)

    beijosss e a Maria está linda hein….que bom que não sente ciúmes.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: